Rádio Educadora
Está Tocando Agora

A TARDE É SHOW

Com Tiago Almeida até as 15:59
NOTÍCIAS

Postado em: 04/07/2024 às 10:26
0 Visualizações

Prazo para trocar antena parabólica tradicional pela digital termina em agosto


Foto:

Quem assiste à TV aberta por meio de uma antena parabólica tradicional, do modelo mais antigo, vai ter que substituir por outra para não perder o sinal. E, em muitos casos, essa troca é de graça.

Todos os sinais das parabólicas antigas serão desligados até dezembro. No caso da Globo, as antenas conectadas aos receptores analógicos vão perder o sinal no dia 18 de agosto.

A interrupção do sinal obrigatória foi definida quando a Anatel, a Agência Nacional de Telecomunicações, criou as regras para o 5G entrar em operação no Brasil. E tem um motivo para isso. Essa nova geração da internet móvel opera na chamada Banda C, que é a mesma de faixa de frequência do sinal de TV de canais abertos, transmitido para as parabólicas tradicionais.

Uma faixa de frequência é como uma “estrada no ar”, por onde os dados circulam. Quando transmissões diferentes usam frequências muito próximas, os equipamentos sofrem interferência: imagens com “chuvisco”, quadradinhos como disse a Dona Maria, até a queda da conexão. Esses problemas de recepção já acontecem nas cidades onde o 5G está ativado para quem ainda não trocou as parabólicas antigas.

Com a antena parabólica digital é diferente, porque ela opera em outra faixa, livre dessas interferências.

Você precisa conferir qual é o tipo da antena parabólica instalada na sua casa ou no seu prédio. Só precisa trocar se tiver uma parabólica tradicional. Elas são de um modelo mais antigo e bem fáceis de reconhecer. Por fora, tem um aro que pode chegar até 3 m de diâmetro e, no centro, tem uma tela e hastes.

Já a antena nova, a parabólica digital, é menor e é feita com uma chapa rígida. Elas tem a mesma das parabólicas das TVs por assinatura e precisa ficar apontada para o satélite. Se a sua é assim, não precisa trocar.

Outros modelos, como as externas conhecidas como “espinha de peixe” e as antenas internas, já têm sinal digital. Essas também não precisam ser substituídas.

Pacotes com a antena digital, o receptor do sinal e os cabos são vendidos pela internet e em lojas físicas, principalmente de material de construção e equipamentos eletrônicos.As famílias inscritas em algum programa social do governo federal e que usam parabólicas antigas podem receber uma antena nova, sem nenhum custo.

Fonte:G 1

Compartilhe essa Notícia      

Mais Fotos