Login Rádio Educadora

Você só precisa fazer login para continuar

Elizeu Santos

Interagir com o chat
Recados do programa: Brasil Caboclo

Manda Abraço... estamos na Escuta... Lenocir Ovsiani....

Por Lenocir Ovsiani em 19/01/2020 às 08:52h
Programa Bolicho do Galizé

Boa tarde Audi. Família Zortéa do Porto Barreiro colhendo uva e vendendo na residência, ouvindo a rádio. Grande abraço

Por Dilmar Zortéa em 23/12/2019 às 16:21h
Programa Super Tarde

Boa tarde Manda um abraço pro Noco e pro Leonardo aqui no Salto Grande - Palmital

Por Ricardo Gallo da Rocha em 22/12/2019 às 12:27h
Programa Prosa e Gaitaço

Manda um abraço para nos aqui na Lider ou só fazum aceno que tamos te vendo pela internet SKD

Por Simon Klaczek Dallago em 20/12/2019 às 15:21h
Programa Super Tarde

Manda abraço Tiago , Marcelo Kredens . E um abraço pros vascaínos , tem churras hj

Por Marcelo Kredens em 13/12/2019 às 09:19h
Programa Manhã 103

Show de rádio Parabéns! Paulo Szpunar de Cruz Machado - PR.

Por Paulo Szpunar em 10/12/2019 às 16:23h
Programa Super Tarde

Oii Audi!! Aqui é a Rita, manda um beijo pra minha mãe, a Teresa Hilachuk do Alto São João! Beijos!

Por Rita Hilachuk em 09/12/2019 às 15:10h
Programa Super Tarde

Audi toca a música pra ser feliz Daniel pra ári joce natália sthefany. Tão ouvindo vc n kiosque amorin alimentos Obrigado se for atendido

Por Jucelene Mich em 06/12/2019 às 15:31h
Programa Super Tarde

bom dia sou tiao camargo sou dai dessa cjdade linda mais estou morando em palhoça sc e escuto todos os domingo todos os programa muito bom pesso uma musica bem boa e ofereço para todos os parente que morao ai abraços

Por Tião Camargo em 01/12/2019 às 11:16h
Programa Prosa e Gaitaço

Olá demora muito pra ler os recados que mandei

Por Evandro Mancio em 01/12/2019 às 09:29h
Programa Bolicho do Galizé

Bom dia Sou Evandro de Barra do Turvo /SP quero concorrer minha filha estuda aí esta cidade maravilhosa e hospitaleira minha filha e Sthefany meu fone e 15996251359.

Por Evandro Mancio em 01/12/2019 às 08:51h
Programa Bolicho do Galizé

Bom dia Celso júnior estamos aqui no mato grosso ouvindo a educadora .manda um abraço pro amigo Dinho e para meus parentes aí lá da Vera Cruz e rio lambedor o antoninho

Por Tadeu Gawlik em 30/11/2019 às 07:02h
Programa Festa na Roça

Bom dia Zé Aqui é o neilon Romaniwe, estamos em Laranjeiras a passeio. Peço a música com Luis marenco , quando o verso vem pras casas Ofereço para prima Elizabeth e primo Jeferson .

Por Marlene Romaniw em 24/11/2019 às 12:44h
Programa Prosa e Gaitaço

e ai ze morais parabens pelo programa manda fundo da grota aki p turma da tributaçao osvaldo valdemir maurinho e para mim celso.

Por Tributacao RI Tributos em 18/11/2019 às 17:05h
Programa Paradão 103

e ai ze morais parabens pelo programa manda fundo da grota aki p turma da tributaçao osvaldo valdemir maurinho e para mim celso.

Por Tributacao RI Tributos em 18/11/2019 às 16:56h
Programa Super Tarde

Está tocando agora Brasil Caboclo

Com Elizeu Santos até às 06:59h

Menu

Caso Marielle: gravações mostram que vereador conversou com miliciano por telefone

Notícias policiais

Em 14/05/2018 às 07:47 hrs

466 visualizações

Marcello Siciliano foi apontado por testemunha como um dos responsáveis pelo assassinato da vereadora. Nas gravações, ele atende a um pedido de policiamento e pede ajuda para fazer a implantação de um projeto social em área de milícia

Caso Marielle: gravações mostram que vereador conversou com miliciano por telefoneCaso Marielle: gravações mostram que vereador conversou com miliciano por telefone

Apesar de afirmar ser contrário à ação da milícia, o vereador Marcello Siciliano, do PHS, já conversou com milicianos ao telefone. Gravações feitas pela polícia mostram pelo menos duas conversas telefônicas entre ele e integrantes do grupo criminoso.

Segundo matéria publicada pelo jornal O Globo na última terça-feira (8), ele e Orlando Oliveira de Araújo, conhecido como Orlando Curicica, tramaram a morte da vereadora Marielle Franco, assassinada a tiros na noite de 14 de março. Durante uma coletiva na quarta (9), Siciliano negou participação no crime.

As interceptações foram mostradas na noite deste domingo (13) pelo Fantástico. Na primeira conversa, vereador e miliciano se cumprimentam chamando um ao outro de "irmão".

Em outra conversa, um homem pede que Siciliano acione o 31º BPM (Recreio).

Homem: "Uns bandidos lá mataram um amigo nosso. Você podia dar um toque no pessoal do 31 pra ficar de olho. Se botar uma blitz ali, vai pegar".

Siciliano: "Vou mandar botar agora. Na volta eu passo aí. Beijo."

Homem: "Tá bom. Beijo. Fica com Deus."

Siciliano: "Te amo, irmão."

No segundo telefonema, segundo as investigações, o vereador pede ajuda para inaugurar um projeto social na área de milícia:

Siciliano: "O garoto ia começar a fazer o projeto lá hoje. Aí o rapaz falou: 'Não. Não vai fazer nada, não."

Homem: "Não, pode ir."

Siciliano: "Eu posso ir atrá lá da pessoa pra resolver no teu nome?"

Homem: "Pode. Vou te mandar o telefone aqui."

Por meio de nota, o vereador reafirmou que nunca teve envolvimento com milícias. Disse, também, que já foi investigado mas não chegou a ser indiciado. Ele ainda se colocou à disposição da polícia para quaisquer novos esclarecimentos.

Siciliano foi eleito com 13,5 mil votos – a maioria conseguidos na Zona Oeste da cidade. Ele não responde a nenhum processo criminal. 

Orlando Curicica

Ex-chefe de uma milícia e preso desde outubro do ano passado, Orlando Curicica também negou, por meio de carta, qualquer participação no assassinato de Marielle Franco.

Ele foi detido após ser apontado como mandante da morte de um homem que decidiu montar um circo na área controlada por Orlando sem pedir sua autorização.

Em uma ação parecida com a do assassinato da vereadora, dois bandidos dispararam 12 vezes na direção da vítima. Uma mulher que o acompanhava sobreviveu e hoje vive escondida. O grupo de orlando, assim como outros milicianos, também é investigado por grilagem, que é a posse ilegal de terernos.

A Zona oeste é o berço dos milicianos cariocas. São grupos que usam de violência para ameaçar a população e cobrar por serviços irregulares, como transporte, entrega de gás e canais de TV por assinatura. Eles também tomam moradias e terrenos à força.

"Já tivemos casos comprovados em que eles invadiram, tiraram os moradores, expulsaram e depois usaram o imóvel para a venda de terceiros", disse o promotor de Justiça, Daniel Braz.

Na mesma carta em que negou participação no assassinato de Marielle, Orlando Curicica acusou um delegado da Divisão de Homicídios (DH) de tentar convencê-lo a confessar envolvimento no crime.

"Ele foi visitado pelo delegado titular da DH, doutor Giniton, que fez uma proposta que eu considero uma ameaça, dizendo a ele o seguinte: 'Ou você assume esse crime ou vou embuchar mais dois homicídios nas suas conta e vou lhe transferir para Mossoró. Se você assumir, eu consigo um perdão judicial", descreveu o advogado de Orlando, Renato Darlan.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Polícia Civil informou que o delegado Giniton Lopes esteve no presídio para tomar o depoimento de Orlando sobre o assassinato de Marielle, mas ele não quis falar. 

Quatro homens

Segundo a versão da testemunha que acusa Orlando e o vereador Siciliano, os dois queriam a morte de Marielle porque ela era uma ameça aos interesses de ambos na Zona Oeste.

Ainda segundo a testemunha, no carro que abordou o veículo onde estava Marielle – além do motorista Anderson Gomes, também assassinado – havia quatro homens: um policial militar da ativa, um ex-PM e atualmente miliciano da Zona Oeste, além de outros dois milicianos.

"São áreas onde a gente sabe que existem disputas territoriais, disputas entre interesses de grilagem. A Marielle não tinha uma disputa eleitoral nas áreas de milícia, mas ela fazia uma ação social de atendimento a essas vítimas da milícia", explicou o deputado estadual Marcelo Freixo.

 

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou que todos os citados pela testemunha já são considerados investigados, mas lembra que é preciso comprovar o que foi dito no depoimento.

"É preciso supor se esses dados batem com os que dispõe a investigação. Se não, de fator perde a consistência com que foram dadas essas declarações", disse o ministro.

"É possível que seja milícia? É. Mas é importante que haja produção de provas. A gente não quer vingança, a gente quer justiça", finalizou Freixo.

Fonte: G1

Seja o(a) primeiro a comentar!

Enviando Comentário Fechar :/

Está tocando agora Brasil Caboclo

Com Elizeu Santos até às 06:59h