Login Rádio Educadora

Você só precisa fazer login para continuar

Programação Educadora

Interagir com o chat
Recados do programa PROSA E GAITAçO - Zé MORAES

bom dia Ze aqui é o Edson da Farmácia e familia em faxinal dos silverios em Pinhao, estamos ligados no prosa e gaitaço.

Postado por Edson Meira em 02/09/2018 às 11:56h
Programa Prosa e Gaitaço - Zé Moraes.

Está tocando agora PROSA E GAITAçO - Zé MORAES

Menu

Em dois anos, indústrias do Paraná fecham 82,6 mil postos de trabalho

Economia

Em 28/06/2018 às 07:42 hrs

97 visualizações

Número de empresas teve queda de 5,68%. Confecção de roupas e fabricação de móveis foram os setores mais afetados

Em dois anos, indústrias do Paraná fecham 82,6 mil postos de trabalhoEm dois anos, indústrias do Paraná fecham 82,6 mil postos de trabalho

A Pesquisa Industrial Anual-Empresa (PIA-Empresa) 2016, divulgada nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela um cenário de retração econômica no Paraná. Desde 2014, quando a crise econômica e política começou a se agravar no país, o número de empresas industriais ativas caiu 5,68% no estado, enquanto o número de pessoas ocupadas nessas empresas registrou retração de 11,7%, com o fechamento de 82.648 postos de trabalho.
Ao final de 2016 (a data de referência do estudo é 31 de dezembro de cada ano), o Paraná contava, segundo o IBGE, com 17.832 empresas industriais, que empregavam um total de 623.115 trabalhadores. Em 2014, eram 18.906 empresas (recorde da série histórica iniciada em 1996), com 705.763 pessoas ocupadas.
Entre 2007 e 2016, a evolução do pessoal ocupado da indústria mostrou crescimento até 2013, recuando a partir de então. Nesse ponto mais alto da série, a indústria chegou a ter 710.322 pessoas ocupadas – o que representa uma queda de 12,3% na comparação com 2016, ou menos 87.207 pessoas ocupadas.
As indústrias de confecção de artigos do vestuário e acessórios e de fabricação de móveis foram alguns dos principais setores afetados pela retração econômica do país entre 2014 e 2016.
Nesse período, o número de empresas de confecção caiu 17,17%, passando de 2.791 para 2.382, enquanto o total de postos de trabalho teve queda de 23,11%, com o fechamento de 16.564 vagas (o número de pessoal ocupado era de 71.680 e chegou a 55.116 no ano retrasado).
Já as fábricas de móveis tiveram queda de 16%, passando de 1.537 para 1.291 empresas. Com relação ao pessoal ocupados, a retração foi de 25,74%, com o número de trabalhadores. Em 2016, a PIA-Empresa mostrou ainda que as 17.832 empresas ativas no estado tiveram uma receita total de R$ 215,9 bilhões e despesas de R$ 195,7 bilhões (sendo R$ 20,7 bilhões referentes a salários, retiradas e outras remunerações.

Seja o(a) primeiro a comentar!

Enviando Comentário Fechar :/

Está tocando agora PROSA E GAITAçO - Zé MORAES

Com Programação Educadora até às 12:59h