Login Rádio Educadora

Você só precisa fazer login para continuar

Programação Educadora

Interagir com o chat
Recados do programa: Musica da 103

Bom dia Tali, mande um abraço para nós do supermercado Baratão do Rio Bonito do Iguaçu.

Por Tatyane Lara em 22/05/2019 às 10:19h
Programa Super Manhã

Bom dia Talli, manda um abraço pro pessoal da coprossel do Rio Bonito do Iguaçu, e por gentileza toca Cem mil do Gustavo Lima, Muito Obrigadoo. Beijão

Por Raphael Nascimento em 17/05/2019 às 11:15h
Programa Super Manhã

Bom dia meu amigo Elizeu, por gentileza toca a moda com os Mirins o tranco da morena Rosa, toamos ligado na 103.9 aqui no Rio Verde Goias, hoje estou assistindo o compadre tomar mate, um grande abraço, Deus abençoe.... At: Adir Martins

Por Adir Santos em 14/05/2019 às 05:01h
Programa Brasil Caboclo

Olá. Aqui é a Bruna. Gostaria de pedir uma música do musical San Francisco quebrei a cara. Um bjo

Por Bruna Danieli em 06/05/2019 às 23:12h
Programa Clube 103

Toca uma música bem gaúcha pra nois de Pato Branco abraço

Por Isac Meira de Lima em 27/04/2019 às 18:04h
Programa Na hora do mate

oi boa tarde sou a zerli de cascave pr mandem um abraço aos meus pais no rio bananas seu dauri alvez e dona maria bonfim que nao perde seu programa eles sao seus fãns

Por Zerli Quadros em 27/04/2019 às 15:38h
Programa Rancho do Zé

mandem um abraço pra minha mae maria bonfim do rio bananas sou a zerli de cascavel

Por Zerli Quadros em 27/04/2019 às 15:33h
Programa Rancho do Zé

mande uma musica pra minha mae a dona maria bonfim la do rio banana que sua fã adora seu programa eu estou asistindo em cascavel pr sou a zerli e pros familiares do rio bananas e compadres

Por Zerli Quadros em 27/04/2019 às 15:28h
Programa Rancho do Zé

oi Antonio, aqui é a Thalita, manda um abraço pra mãe (Dianes) e pra Liane la na loja Cantinho de presentes curtindo a educadora.

Por Thalita Muller em 25/04/2019 às 13:31h
Programa Tarde Sertaneja

Boa tarde, Gislaine aqui de Cascavel -PR toca Teixeirinha - Velho Casarão, por favor quero oferecer para minha Mãe Ivone Siebre que esta passeando por aqui e ouvindo Na Hora do Mate, abraço a todos.

Por Gisaa Siebre em 20/04/2019 às 17:30h
Programa Na hora do mate

Um abraço de Verona a todos meus conterranos, Wilson Moretti.

Por Wilson Moretti em 20/04/2019 às 15:25h
Programa Rancho do Zé

Boa tarde quero ouvir o louvor Aleluia pode ser ?uma feliz Páscoa para todos aí e ou ouvintes estou ouvindo a rádio quero participar do sorteio ???? Dá um oi pra nós

Por Elizana Rodrigues de Lima em 20/04/2019 às 14:26h
Programa Pediu Tocou

Hurrull to ouvindo quero participar do sorteio

Por Elizana Rodrigues de Lima em 20/04/2019 às 14:21h
Programa Pediu Tocou

grave minhas musicas blz gaucha

Por Fabio Andreiv Andreiv em 18/04/2019 às 17:11h
Programa Rancho 103

buenas tamo te vendo

Por Fabio Andreiv Andreiv em 18/04/2019 às 17:06h
Programa Rancho 103

Está tocando agora Musica da 103

Menu

Número de trabalhadores que se viram por conta própria bate recorde no Paraná

Informação

Em 17/05/2019 às 07:45 hrs

63 visualizações

No primeiro semestre deste ano havia 1,413 milhão de paranaenses atuando de forma autônoma

Número de trabalhadores que se viram por conta própria bate recorde no ParanáNúmero de trabalhadores que se viram por conta própria bate recorde no Paraná

O número de pessoas trabalhando por conta própria (os famosos autônomos) bateu recorde no Paraná neste começo de 2019. Segundo informações divulgadas ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no primeiro semestre deste ano havia 1,413 milhão de paranaenses atuando de forma autônoma, recorde da série histórica iniciada em 2012. Se somados os trabalhadores informais, seriam mais 980 mil trabalhadores fazendo “bicos” para sobreviver.

Mas se o número de trabalhadores se virando por conta própria cresce, o mercado de trabalho como um todo segue estagnado. De acordo com a PNAD Contínua, no primeiro trimestre deste ano havia 5,5 milhões de pessoas ocupadas no Paraná (o equivalente a 58,9% da população em idade para trabalhar), ao passo que no último trimestre de 2018 o número era de 5,529 milhões (uma redução de 0,5%).

Na prática, então, temos um cenário no estado em que 25% dos trabalhadores ocupados (ou seja, que exercem alguma atividade remunerada) atuam de forma autônoma. Os números são reflexo da readaptação do mercado de trabalho após as perdas com a crise. Em um cenário de recuperação mais lento do que o esperado, as vagas formais não crescem da maneira esperada..

O trabalho por conta própria, então, apresenta-se como alternativa ao desemprego, em especial num momento em que as tecnologias disruptivas ganham um notável espaço no mercado trabalhista. Gigantes como a Uber e a 99, aplicativos de carona, são exemplos já clássicos. Mais recentemente, foi vez da Lavô, um app de Lava Car, ganhar espaço.

No último dia 11, menos de duas semanas após a inauguração do serviço em Curitiba, já se fez necessária a promoção de um novo treinamento para os parceiros do aplicativo. E isso por causa da grande procura de pessoas interessadas em trabalhar com o app – foram mais de 1.000 inscrições de profissionais interessados.

Taxa de desemprego cresce no primeiro trimestre

A taxa de desemprego cresceu em 14 das 27 unidades da Federação no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre do ano passado, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (PNAD-C), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas outras 13 unidades, a taxa manteve-se estável.

A taxa de subutilização (os que estão desempregados, que trabalham menos do que poderiam e que estavam disponíveis para trabalhar mas não conseguiram procurar emprego) do primeiro trimestre foi a maior dos últimos da série histórica (iniciada em 2012) em 13 das 27 unidades da Federação.

As maiores taxas foram observadas no Piauí (41,6%), Maranhão (41,1%), Acre (35%), na Paraíba (34,3%), no Ceará (31,9%) e Amazonas (29,2%). A taxa média de subutilização no país foi de 25%, também a maior da série histórica.

Desalentados
Os maiores contingentes de desalentados (aqueles que desistiram de procurar emprego) no primeiro trimestre deste ano foram registrados na Bahia (768 mil pessoas) e no Maranhão (561 mil). Os menores foram observados em Roraima (8 mil) e no Amapá (15 mil).

Os maiores percentuais de trabalhadores com carteira assinada estavam em Santa Catarina (88,1%), no Rio Grande do Sul (83,2%) e Rio de Janeiro (81,8%) e os menores, no Maranhão (50,3%), Piauí (52,5%) e Pará (53,0%).

Paraná
A taxa de desocupação no Paraná nos primeiros três meses de 2019 caiu em relação ao primeiro trimestre do ano passado e faz com que o Estado tenha um dos menores índices de desemprego no país. Além disso, o rendimento médio real dos trabalhadores paranaenses é o quarto maior do país.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 8,9% dos moradores do Estado estão procurando emprego – esse índice era de 9,6% em 2018. Apenas Santa Catarina (7,2%) e Rio Grande do Sul (8%) possuem marcas melhores.

Seja o(a) primeiro a comentar!

Enviando Comentário Fechar :/

Está tocando agora Musica da 103

Com Programação Educadora até às 23:59h