Login Rádio Educadora

Você só precisa fazer login para continuar

Antônio Cruz

Interagir com o chat
Recados do programa: Na hora do mate

Aniversário...fabor mandar...Para Ana tosatti Studinski.Parabéns pelo seu aniversário, desejamos muita saúde, paz e felicidades.nós Sinval, Rosane, Silvane e Suzana da família Studinski desejamos nesse dia.. Parabéns e feliz aniversário a Ana tosatti Studinski

Por Silvane Studinski em 24/09/2020 às 10:45h
Programa Super Manhã

BOM DIA, manda um abraço pro Jefinho do Tadeuzinho e pro Luciano Antunes, todos na escuta, carne assando, cerveja gelando, Zé Morais Tocando! FORTE ABRAÇO MEU AMIGO!

Por Luis Fernando Furlan em 20/09/2020 às 11:08h
Programa Prosa e Gaitaço

Ola Tiago atende ai minha musica pedi no wasts manda abraços aqui pro Porto Barreiro Obrigada. Bruno e Marrone Te amo tanto..pro meu grande amor no Rio Lranjeiras... Dilcéia

Por Dilcéia Mp em 17/09/2020 às 17:59h
Programa Paradão 103

Bom dia ze morais, é o Cesar Abreu de Jaraguá do Sul, manda um abraço pro pessoal de reserva do Iguaçu e pra mangueirinha

Por César Abreu em 13/09/2020 às 11:46h
Programa Prosa e Gaitaço

bom dia, estou ligado na 103,99. jose carlos ferreira, vila jardin, sao francisco

Por Jose Carlos Ferreira em 13/09/2020 às 09:09h
Programa Bolicho do Galizé

bom dia mande um abraço pra mim em cascavel sou a zerli estou ouvindo pela entnt

Por Zerli Quadros em 08/09/2020 às 11:19h
Programa Super Manhã

Boa tarde!!! Manda um feliz aniversario pra Cristiane dos anjos que esta de aniversario hoje em Saudade do iguaçu... em nome de Daiane,Antonia,Garbim,Fabio,Terezinha,Gustavo,Vitor e Leoncio... Gostariamos de ouvir a musica do Eduardo costa a sua escolha...

Por Cristiane Dos Anjos em 06/09/2020 às 13:56h
Programa Musica da 103

Boa tarde, mande um abraço para nós aqui em Cuiabá Mato Grosso. Carla, Toni e Daniel. Sou sua fã. Deus abençoe.

Por Carla Passos em 06/09/2020 às 12:42h
Programa Prosa e Gaitaço

BOA TARDE MANDE UM ABRAÇO PRA NOS DE CASCAVEL SOU A ZERLI MANDE UM ABRAÇO AOS MEUS PAIS NO RIO BANANAS SEU DAURI E DONA MARIA BONFIM

Por Zerli Quadros em 04/09/2020 às 13:53h
Programa Tarde Sertaneja

Dia bao! Toca a música Perfil Gaúcho e manda um abraço pra família Savaris na audiência aqui no Porto Santana! Obrigado.

Por Eliziane Sitta em 30/08/2020 às 13:05h
Programa Musica da 103

Claudemir de Londrina PR

Por Paula Santos em 25/08/2020 às 10:53h
Programa Super Manhã

Bom dia, parabéns Secretário, não é só Laranjeiras que esta na espectativa com o retorno do operário, pode ter certeza que os Municipios Vizinhos estão na inteira torcida pelo Operario.... ****** Nós da area de Educação Física *****, estamos sofrendo muito com isto, abç, do Muncipio de Marquinho a todos vcs atletas .... MOSSOLIN - Mrquinho /Pr

Por Aldair Mossolin em 21/08/2020 às 09:47h
Programa Manhã 103

Toca "Word's don"t come easy" para os jovens há mais tempo! Abraço!

Por Osnélio Vailati em 20/08/2020 às 20:21h
Programa Ferro Velho

Manda um abraço pro Jhonatan e o Miche, bellos de Manhueirinha-PR. Obrigado.

Por Luis Fernando Furlan em 13/08/2020 às 16:50h
Programa Super Tarde

manda um abraço para guarapuava deivid cesar valdo e eduardo

Por Cesar Zanedim em 09/08/2020 às 13:12h
Programa Musica da 103

Está tocando agora Na hora do mate

Com Antônio Cruz até às 18:59h

Menu

Paraná conquista reconhecimento nacional de Área Livre de Aftosa sem Vacinação

Agronegócio

Em 12/08/2020 às 15:56 hrs

277 visualizações

Título foi concedido por Instrução Normativa da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Conquista histórica deixa o Paraná mais perto do reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal

Paraná conquista reconhecimento nacional de Área Livre de Aftosa sem VacinaçãoParaná conquista reconhecimento nacional de Área Livre de Aftosa sem Vacinação

O Paraná obteve reconhecimento nacional de Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação, uma conquista histórica para o setor agropecuário. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina assinou nesta terça-feira (11) a Instrução Normativa nº 52, que concede o título ao Paraná, Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia, e regiões dos Estados do Amazonas e de Mato Grosso. A IN deve ser publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (12) e passa a vigorar em 1º de setembro.

A medida deixa o Paraná mais perto do reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deve formalizar ainda neste mês o pedido à OIE, e a expectativa é que a entidade chancele a nova condição em maio de 2021.

Com isso, o setor vai garantir a abertura de novos mercados e atrair investimentos com a potencialização das cadeias de suínos, peixe, frango, leite e pecuária bovina de corte.

FRUTO DO TRABALHO - Para o diretor-presidente da Adapar, Otamir Cesar Martins, a conquista é fruto de muitos anos de planejamento, engajamento da sociedade, iniciativa privada, produtores rurais, lideranças políticas e Governo do Estado. Ele destaca a participação fundamental dos servidores da Adapar em todo o processo. “Nosso Estado sempre esteve em dia com as exigências para a conquista do novo status. O reconhecimento significa geração de mais emprego e renda com alcance de mercados mais exigentes”, diz.

O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, reforça que a medida representa ganho para os pecuaristas e para o Estado. “O Paraná tem avançado nos últimos anos para a construção de um ambiente sanitariamente adequado e o reconhecimento mostra o sucesso desse trabalho. Isso é resultado do esforço de vários setores e será fundamental para a nossa economia”, afirma.

O presidente do Sistema Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Ágide Meneguette, destaca que o reconhecimento por parte do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é parte do processo, cujo objetivo maior é que o Paraná obtenha a chancela internacional, o que deve ter um impacto muito positivo para o agronegócio do Estado. “O reconhecimento mundial abre mercados mais sofisticados não só para a bovinocultura, mas para toda a nossa pecuária. É um selo que temos sanidade”, aponta Meneguette.

DOBRAR EXPORTAÇÕES - O status sanitário internacional permitirá ao Paraná praticamente dobrar as exportações de carne suína, por exemplo, das atuais 107 mil toneladas para 200 mil toneladas por ano. Isso pode acontecer em caso de o Estado conquistar apenas 2% do mercado potencial, liderado por Japão, México e Coreia do Sul, que pagam mais pelo produto com reconhecida qualidade sanitária.

MESMO COM PANDEMIA -  Mesmo diante da crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus, o Paraná manteve a programação para conquistar o status. A fiscalização do trânsito agropecuário seguiu atuando nos últimos meses para garantir a defesa agropecuária.

Além disso, em maio a Adapar realizou uma das últimas etapas exigidas para o reconhecimento, um inquérito epidemiológico com coletas de amostras do sangue de quase 10 mil animais em 330 propriedades rurais. O inquérito comprovou que não há circulação viral no Paraná. O último foco de aftosa no Estado foi em 2006.

O gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, explica que a Instrução Normativa nº 52 não altera as regras de trânsito animal do Estado, que já proíbe, desde janeiro, a entrada de bovinos oriundos de estados que vacinam contra a doença, exceto em casos de carga lacrada para abate imediato.

AÇÕES -  Em 2018, o Ministério da Agricultura realizou auditorias que comprovaram a capacidade do sistema de sanidade do Paraná, e solicitou algumas mudanças para potencializar o serviço. Para atender as exigências, o governo estadual desenvolveu ações como um simulado de atendimento de foco de febre aftosa, aprimoramento de sistemas de fiscalização do trânsito agropecuário, fortalecimento dos conselhos municipais de sanidade, realização de fóruns em todo o Estado para debater o tema com a comunidade e lideranças do setor, e a publicação do edital de concurso público com 80 vagas para veterinários e técnicos agrícolas.

Em fevereiro, foi inaugurado um novo posto de fiscalização em Campina Grande do Sul. Além disso, o Paraná conta com o Fundo de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Fundepec), que tem aproximadamente R$ 79 milhões para eventuais indenizações.

ATUALIZAÇÃO - Desde outubro de 2019 está proibido o uso e comercialização da vacina contra febre aftosa no Paraná. A campanha de vacinação, que acontecia duas vezes por ano, foi substituída pela campanha de atualização de rebanhos, que começou em 1º de maio deste ano e, por conta da pandemia, se estenderá até 30 de novembro. O cadastro é obrigatório para garantir a rastreabilidade e a sanidade do rebanho.

Seja o(a) primeiro a comentar!

Enviando Comentário Fechar :/

Está tocando agora Na hora do mate

Com Antônio Cruz até às 18:59h